Review: CEMITÉRIO MALDITO (2019)

Em Destaque Reviews

A família Creed, composta pelo Dr. Louis, sua esposa Rachel e seus dois filhos, Ellie e Gage, mudam-se para uma pequena cidade localizada no Maine, interior dos EUA. A nova casa situa-se nos arredores de um antigo e misterioso cemitério de animais, que segundo a lenda local era construído em solo indígena e que guarda terríveis segredos.

Diferente do que muito se propagou, Cemitério Maldito de 2019 não é um remake do longa lançado em 1989, dirigido por Mary Lambert e roteirizado pelo próprio Stephen King, autor da obra que deu origem ao filme (O Cemitério, publicado em 1983), mas sim uma nova adaptação direta do livro.

Lançado como sendo uma promessa para o gênero do terror em 2019, Cemitério Maldito se arrisca em explorar o terror a partir de dramas pessoais, mas falha miseravelmente ao não conseguir explorar nem o terror nem o drama.

Começa com um ritmo mais lento, com a introdução dos personagens e seus conflitos internos, a apresentação do local e da famosa lenda ao redor do temido cemitério de animais, segue para um ritmo mais acelerado com o grande clímax da história e chega no terceiro ato com um desespero que deixa a impressão de que gastaram tanto tempo inútil nos dois primeiros atos que faltou tempo de tela para o ‘gran finale’.

Nos dois primeiros atos há a preocupação em esclarecer a narrativa com o intuito de que o público se aproxime dos personagens e de seus conflitos pessoais, Tempo inútil, pois nenhum dos atores integrantes do elenco principal consegue, nem que seja por um pouquinho, fazer com que o público simpatize com as suas histórias. Ao contrário, as atuações são tão densas e sem sentimento, que fazem o público torcer para que chegue logo ao final, pouco se importando, se algum deles irá ou não sobreviver.

Contudo, há que se fazer uma ressalva para atuação do experiente John Lithgow que interpreta o simpático e ao mesmo tempo rabugento Jud Crandall, vizinho da família Creed e que já teve um passado com o cemitério de animais. Lithgow apresenta uma performance simples, mas que consegue agradar o público.

No mais, Cemitério Maldito (2019) é apenas mais um filme, preenchido com jump scare e que será facilmente esquecido.